Seven Seas

Seven Seas RPG, uma Terra em um universo paralelo no século XVII, a era de ouro da pirataria. Aventuras de capa e espada, batalhas navais e um mundo inteiro pra descobrir e explorar o aguardam.

Fale Conosco

Procurados
Procurados Seven Seas

Últimos assuntos
» Parceria com Hero Story RPG
Sex 06 Jul 2018, 15:15 por Eric-Nero

» [Aventura] Um novo começo
Sex 29 Jun 2018, 11:03 por OtakuFedido

» [Aventura] Tudo tem seu preço... A ser pago.
Qua 09 Maio 2018, 23:04 por Delara

» [Evento] Chegada ao deserto
Qua 02 Maio 2018, 09:45 por Hiruma

» [Aventura] A Escola de Feitiçaria Francis para Piratas.
Ter 10 Abr 2018, 13:11 por Francis Mc'Dowell

» [Ficha] Anne Bonny - Anne Bonny
Sex 06 Abr 2018, 08:07 por Teach

» O Barco Escravista
Qua 04 Abr 2018, 22:12 por Apolo

» [Tripulação] Bad Company
Ter 03 Abr 2018, 09:09 por Teach

» [Evento] Delegação de Persis
Sab 31 Mar 2018, 15:20 por Hiruma

Prêmios do Mês
Hiruma
Narrador
Eponine
Herói
Missão
Francis
Interpretação
Kristopher
Vilania
Staff Online

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Ir à página : 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Por favor, faça o login para responder

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 5]

em Sex 02 Mar 2018, 16:55

Após Aleksey matar Sergei, sai as presas do salão, para ir procurar seu cavalo que havia sido deixado na via principal.
Parece que tudo está indo de mau a pior, se isso não fizer parte do plano da Matushka não sei o que pode ser, mas de uma coisa eu sei, tenho que sair o mais rápido desses país, logo, logo vou começar a ser procurado, entre ficar aqui e começar uma vida nova em outro país, a vida nova parece bem mais fácil. Pensava o jovem enquanto procurava seu cavalo.

Algum tempo depois, o encontro parado na frente do bar me esperando.Começo a andar a na direção do cavalo enquanto dou assovios para que o cavalo se aproximasse.

- Bom garoto, você deve estar cansando mas não vamos ter que correr muito dessa vez assim eu espero, ainda bem que aqueles bêbados não fizeram nada com você.

Antes de subir no cavalo, pego o pano de umas das mesas e uma garrafa vazia que estava sobre ela, faço uma trouxa, guardo a garrafa e subo no cavalo.
- Vamos Em seguida dou um assovio para que o cavalo comece a andar para fora da vila.
- Vida nova, aqui vamos nós.

Ver perfil do usuário

em Sex 02 Mar 2018, 18:22

Assim que deixa a vila começa a seguir floresta adentro, talvez uma ideia ruim para um leigo que não saiba como sobreviver nas taigas de Ussura mas uma ótima escolha para Aleksey, poucos escolhem adentrar a Taiga, 1° poise se perder é incrivelmente fácil e 2° encontrar comida pode ser extremante difícil se você não souber onde procurar.
Com o entardecer Aleksey começa a procurar comida e montar seu acampamento para dormir a noite, a experiência do jovem em sobrevivência nesse clima era sublime, tudo que aprendeu graças aos seus pais começava a ser utilizado, uma pessoa comum não duraria mais que um dia em sua situação, antes mesmo do anoitecer já havia coletado comida suficiente para o jantar.
Fazer o acampamento foi a parte mais difícil pois precisava fazer um grande o suficiente para coubesse seu cavalo, um pouco depois de ter anoitecido o abrigo provisório estava feito, era extremamente simples mas completamente funcional, o vento frio não conseguia entrar e o calor se concentrava lá dentro, no centro da cabana havia um buraco onde ficaria a fogueira que geraria calor durante a noite toda.
Após acender a fogueira, pego a garrafa dentro da trouxa e coloco neve dentro para derreter com o calor, para que eu pudesse beber e dar para ao cavalo, a janta não era nada fora do habitual, frutas e cogumelos mas em grande quantidade que conseguiria nós ambos.
Aleksey se acorda com o cantar dos pássaros, ferve um pouco mais de água, come o resto do alimento da noite passada, apaga a fogueira e continua sua longa jornada. A viagem se seguia tranquilamente talvez graças a ajuda de Vir’ava (Mãe do Bosque ) ou por apenas sorte, caminhando geralmente durante o dia e procurando abrigo em cavernas ou construído o seu próprio pela noite, essa rotina foi a mesma por semanas até que ao longe era possível ver uma vila .

Ver perfil do usuário

em Sex 02 Mar 2018, 19:28

Após mais algumas horas de cavalgada, Aleksey já na capital do comércio de Vesten-Vendel, a cidade era extremamente movimentada, muito mais do que ele tinha visto durante o torneio em Ussura, era de se esperar de um país que faz comércio com todos.
O jovem precisava arrumar dinheiro para comprar uma passagem de barco, ele tinha algo que conseguiria vender facilmente por um bom preço, o seu fiel cavalo que o trouxe de tão longe até aqui, encontrar um comprador não seria tão difícil, não em lugar como esse. Aleksey segue pela cidade por um tempo até que finalmente encontra um estábulo, desço do cavalo e bato na porta do estabelecimento para chamar o proprietário, alguns segundos depois um grito é escutado

- Já estou indo aguarde um pouco Barulhos de várias trancas abrindo são escutadas, um homem barbudo sai da loja.
-Acho que bebi demais ontem.  Ele olha para cima procurando o Sol.
- Perdi boa parte do dia, assim não vou ganhar dinheiro para bancar minha bebidas mas e você o que deseja?
- Estou aqui para vender este cavalo vim com ele das estepes orientais de Ussura.
- VOCÊ DISSE ESTEPES ORIENTAIS? Isso é extremamente longe, admiro que tenha conseguido chegar com esse cavalo em vez te ter o comido. Ele começa a andar ao redor do cavalo o analisando
- Está bem cuidado mesmo, ele só parece cansado mas isso posso dizer o mesmo de você, raramento vejo cavalos de Ussura mas a resistência dele é tão grande quanto a de seus donos, agora vamos falar de dinheiro, quanto você quer por ele?
- Eu gostaria do suficiente para comprar uma passagem para Avalon e um pouco a mais para coisas pessoas, o que me diz?
- Não me parece um negócio tão ruim, tendo em vista que raramento vejo cavalos de Ussura e mesmo que eu não consiga vende-lo vou ter um bom cavalo, amarre-o lá no estábulo vou pegar seu dinheiro lá dentro.
Me dirijo para o estábulo e amarro o cavalo, logo em seguida o vendedor volta com o meu dinheiro.
-Foi um prazer fazer negócio com você.
- Digo o mesmo, até mais ver.
Dirijo-me para o caís para pegar o navio para Avalon mas antes paro em loja comprar roupas novas, com roupas novas sigo para o pier para pegar o barco, ao me aproxima era possível era possível escutar homens em cima de caixas gritando os destinos das embarcações.
- TODOS QUE DESEJAM IR PARA AVALON VENHAM FALAR COMIGO!
- Boa tarde, eu gostaria de uma passagem.
-É claro, você tem dinheiro ?
- Você acha que eu iria pagar como? Abro a bolsa de moedas e pago a passagem.
- Num sei é cada doido que aparece por aqui, pode subir e boa viagem.
Finalmente dentro do navio, um marinheiro mostra-me o local de minha acomodação.

Ver perfil do usuário

em Sex 02 Mar 2018, 20:37

Assim que o navio parte para Avalon me sentido dividido, uma parte se sentia animado e a outra meio desconfortável por ser a primeira vez em uma embarcação, a brisa do mar era algo completamente novo para Aleksey mas a viagem apenas havia começado, pela noite a janta servida para todos era um cozido de peixe com frutos do mar, o jovem com tanto gosto que chega a lamber o prato, aquilo que provavelmente é uma comida simples para os marinheiro era um banquete para ele que passou semanas comendo apenas frutas e cogumelos.
Após acordar e tomar café, um pouco mais tarde um enjoo forte toma conta de Aleksey, em seguida corro pra lateral pra borda do navio e boto tudo para que comi ontem e hoje, assim que termino de vomitar o capitão dar uma risada e diz.

- Vejam companheiros parece que temos um marinheiro de primeira viagem HEHEHE,  levem-no para o cozinheiro ele sabe cuidar disso.
Na cozinha
- Está passando mal?
- Sim, sinto como se tudo estivesse girando.
- Isso é normal na primeira viagem, já faz muito tempo que trato de  problemas assim. O cozinheiro pega um frasco de sua estante e o abre.
- Cheire,  vai diminuir um pouco a tontura mas recomendo que vá para seu quarto descansar mas antes de ir pegue um balde, você vai precisar até se acostumar com balançar do navio.
- Muito obrigado, a comida de ontem e hoje estava ótima, até mais tarde.
Vou para o meu quarto me segurando em tudo que vejo para não cair,  fico deitado em minha cama com o balde ao meu lado para qualquer emergência, saindo apenas no café, almoço e jantar. A viagem se seguia por uma semana, comigo vomitando em tudo a qualquer momento mas melhorando gradativamente.Enquanto eu dormia acabo sendo acordado por gritos.
- TERRA À VISTA!
Saio do meu quarto e me deparo com o breu da noite
Achei que já era dia mas pelo menos finalmente cheguei.
Não demora muito para finalmente atracarmos, assim que desço do navio dou umas cambaleadas para os lado pois mundo parecia estar balançado como o navio e o capitão do percebe isso
- É assim mesmo garoto, todos já passaram por isso mas não se preocupe e boa sorte na sua jornada.

Ver perfil do usuário

em Sex 02 Mar 2018, 22:59

-Boa sorte para você também.
Avalon era totalmente diferente de Ussura, mesmo sendo tão tarde haviam estabelecimentos abertos e pessoas passeando pela rua
Vida nova, forma de viver nova. Vou procurar um lugar para comer algo que não seja peixe

Aleksey andava um pouco pela ruas da cidade em busca de um taberna que tivesse um som agradável, após andar um pouco finalmente encontra um local onde a música não estava tão alta como nos outro lugares.Dentro do local  a maioria das mesas já estavam ocupadas, havendo apenas uma mesa vaga na qual me sento, assim que me acomodo, reparo em uma pessoa diferente das demais naquele local, era uma dama de cabelos rosados com uma pele bronzeado que estava sentada com mais 2 senhoritas, assim que termino de admira-la, estendo a mão para chamar alguém para me atender, não demora muito para que eu seja atendido.
- O que deseja?
- Eu gostaria de uma porção de costelas de porco e por acaso vocês teriam kvass? Antes de ir vocês teriam alguma torta ou bolo doce? Se tiverem mandem para mesa daquela senhorita de cabelos rosados e se ela perguntar diga que fui eu.
-Temos tudo senhor, só peço que aguarde um pouco pois as costelas começaram a ser assadas faz pouco tempo, mas logo venho com sua bebida e em seguida entregarei a sobremesa para as senhoritas, mais alguma coisa ?
-Não isso é o suficiente por agora.
Após aguardar um pouco, servem minha bebida e em sequência entregam a sobremesa na outra mesa.Fico olhando para a mesa das senhoritas enquanto bebo.

Ver perfil do usuário

em Seg 05 Mar 2018, 20:55

- Capitã! [Morrigan]
- Quê? [Francis]
- A senhorita tem certeza que podemos ficar aqui mais um pouco antes de retornar? [Morrigan]
- Ora, eu nasci em Avalon tanto quanto vocês, é mais do que natural que eu queira me despedir apropriadamente da minha terra natal. [Francis]
- Ademais, que mal há em permanecermos aqui agora que já conseguimos o que buscávamos? Aliás, por quê o decote está aberto? desabotoou sozinho? [Morgana]
- O quê?! [Morrigan]
- O quê??? [Francis]
Morgana sorriu ao ver o desespero de Morrigan em consertar seu vestido que soltara as tiras que o prendiam, ao mesmo tempo em arrumou as madeixas no topo da cabeça devido ao calor que sentia, o pior de tudo era o fato de que ainda estava inconformada por ter manchado uma de suas calças favoritas. Não podia deixar de notar, no entanto, uma figura que havia chegado praticamente junto das três: um homem que parecia ter o apetite de um leão e um olhar de cansaço. Ela não sabia distinguir se era físico ou mental. Quem saiba até mesmo emocional. A mulher virou-se para a capitã e a cutucou.
- Ei, Francis. [Morgana]
- Diga. [Francis]
- Acho que a capitã está de mau humor porquê não come nada faz algumas horas. [Morrigan]
- Eu também acho isso. Mas tem algo que eu queria mostrar para vocês, ou melhor, alguém. [Morgana]
- Quem? [Francis]
- Aqui está senhoritas! Cortejo do homem na mesa 7. [Servente]
- Oh! Oh! OH! [Francis]
- Este homem certamente conhece as lendas ao meu respeito e deve ter me reconhecido pela cor dos cabelos, quis me presentear pelos feitos e aventuras que espalhei mundo agora. Ele tem sorte de saber quem eu sou...porém, eu não sei quem ele é. Hmm... [Francis]
A capitã dividiu a torta em algumas fatias, dividiu entre as três e guardou duas. Saboreou com todo o vigor que seu paladar podia oferecer, estava faminta. Suas duas companheiras eram testemunhas do quanto ela gostava de comer e acabaram deixando metade de suas fatias para a líder. A relação que Francis possuía com sua tripulação era de fato verdadeira, eram como uma família. Depois de terminar sua parte a mulher fez sinal para que o servente deixasse sua bebida na mesa do rapaz, pois ela se levantou e foi até ele. As duas a deixaram ir na frente e foram atrás, mais devagar.
- A quem devo a honra de saber o meu nome? [Francis]



Última edição por Francis Mc'Dowell em Qua 07 Mar 2018, 13:15, editado 1 vez(es)

Ver perfil do usuário

em Seg 05 Mar 2018, 22:22

Enquanto o jovem a admirava a senhorita de cabelos rosados, um pequeno alvoroço começava entre uma de suas companheiras que tentava consertar algum problema em sua roupa e que de certa forma parecia estar divertindo a outra. Assim que a torta é deixada na mesa, Aleksey não sabia como seria a reação dela, mas após vê-la se deliciando com a torta junto de suas amigas, se tranquilizava.
Ainda bem que ela gostou.
Algum tempo depois, um copo de bebida é deixado sobre minha mesa e a senhorita de cabelos rosados se levanta, vindo em minha direção junto de suas companheiros que vinham logo atrás, assim que aproxima o suficiente, diz
A quem devo a honra de saber o meu nome?
Levanto-me da cadeira e realizo uma reverência cumprimentando a dama
— É um prazer conhece-la senhorita, meu nome é Aleksey acabo de chegar nesse país após uma longa viagem, mas desde que entrei nesse estabelecimento não consegui tirar os olhos de você e pensei que poderíamos nos conhecer melhor. Sintas-se a vontade para se sentar comigo, meu pedido de costelas de porco logo ficará pronto e seria um prazer dividi-lo com você.

Ver perfil do usuário

em Qua 07 Mar 2018, 21:35

- Vejo que és sensato o suficiente para reconhecer minha grandeza, isso me deixa feliz. Quero que meu nome se espalhe por todos os mares e que as pessoas saibam quem eu sou: Francis Drake, a melhor Capitã. O agradeço pela torta e vim ao menos dividir parte dela.
A mulher depositava sobre a mesa um prato com duas fatias restantes e depois retomava sua postura, apoiando as duas mãos na cintura.
- É um prazer conhecê-lo Aleksey e desejo a ti boa fortuna, que Avalon o receba de braços abertos e que você consiga prosperar. Eu adoraria me deleitar em costelas de porco, mas meus companheiros e companheiras me aguardam.
Ela apontou para as duas que ficaram mais atrás.
- Se precisar de algo sabe que nome chamar!
Ela arrumou bem seus pertences e se despediu do rapaz ao acenar com a canhota.
- Quem era ele Capitã? [Morgana]
- Um novo aventureiro, recém chegado nas terras da fantasia - Avalon. [Francis]
- Por quê ele lhe presenteou? [Morrigan]
- Humpf. Não é óbvio? As pessoas devem reconhecer o meu nível e com isso ficam encantadas, assim como vocês. [Francis]
- . . .ai ai Capitã, você é mesmo incrível! [Morgana]

Ver perfil do usuário

em Qua 07 Mar 2018, 22:50

Após ver a linda moça se despedindo, deixo o dinheiro da bebida/comida sobre a mesa, me levanto rapidamente para ir atrás dela. Antes que ele terminasse cruzar a porta para sair do bar, consigo segura-la por seu pulso.
— Perdoe-me por lhe incomodar, como não tivemos tempo de nos conhecermos, não consegui dizer meu motivo aqui, só quero um minuto de sua atenção para explicar, vim para esse país começar uma vida nova de preferência em alto-mar, pois algumas coisa aconteceram e acho que somente a maré irá me fazer esquecer.Sendo você uma capitã, seria possível realizar a frase que você me disse "Que Avalon o receba de braços " e me permitir em sua tripulação? Você tem todo o direito de dizer não, mas se me aceitar serei uma boa força braçal seguindo todas as suas ordens sem reclamar.
Solto seu pulso e fico esperando sua resposta.

Ver perfil do usuário

em Sab 10 Mar 2018, 22:25

- He He He. [Francis]
Francis foi surpreendida pelo rapaz ao tentar deixar o local, e ele certamente fora surpreendido por suas duas companheiras que já se armavam para impedi-lo de tentar o que quer que fosse contra sua capitã, obviamente, de forma discreta. Morrigan carregava junto de si uma adaga curva que ficava presa em uma tira de tecido na coxa esquerda. Morgana por sua vez, tinha uma corda amarrada no pulso direito, a qualquer momento as duas poderiam utilizar suas "armas" se fosse preciso, defenderiam sua capitã com a própria vida se necessário, é claro que ela também faria o mesmo. Contudo, as moças não se manifestaram porque o rapaz começara a se explicar, contou sua história para as três e se dirigindo diretamente à Francis ele pedira uma chance de ser parte da tripulação. As irmãs ficaram surpresas, porém isso só ajudou o ego da capitã a subir mais ainda.
- Não tenho dúvidas quanto o motivo de sua escolha, sei que minha tripulação é a melhor de todas porque estão sob minha liderança, é claro que não posso menosprezar meus aliados e seus talentos, por isso temos algumas regras a serem seguidas. E...temos também uma espécie de rito iniciático, para que possamos confiar uns nos outros e conhecer nossas histórias. Se estiver disposto a passar por isso e for aprovado por todos, tenho certeza que Nimue irá te abraçar. [Francis]

A mulher de cabelos rosados sorria enquanto desvencilhava seu pulso do rapaz e em seguida oferecia sua outra mão, cumprimentando-o.
- Se queres uma nova vida e ser o melhor no que desejas, vir comigo é a escolha certa. [Francis]

Ver perfil do usuário

em Sab 10 Mar 2018, 23:39

Aleksey só pensava em ir abordar Francis de tal modo que havia esquecido totalmente das outras duas acompanhantes, que acabam o surpreendendo ao sacar suas armas para defender a capitã, graças a minha explicação ou por sorte não ouve motivo para isso. Após dar uma leve risada por talvez ter sido surpreendida, se pronuncia.
- Não tenho dúvidas quanto o motivo de sua escolha, sei que minha tripulação é a melhor de todas porque estão sob minha liderança, é claro que não posso menosprezar meus aliados e seus talentos, por isso temos algumas regras a serem seguidas. E...temos também uma espécie de rito iniciático, para que possamos confiar uns nos outros e conhecer nossas histórias. Se estiver disposto a passar por isso e for aprovado por todos, tenho certeza que Nimue irá te abraçar. [Francis]
Assim que termina de falar, ela estende a mão oposta que eu segurei, a seguro, me curvo e a beijo. Volto para minha postura normal e respondo minha futura capitã.
Se queres uma nova vida e ser o melhor no que desejas, vir comigo, é a escolha certa.
— Não tenho nenhuma objeção sobre o rito para se juntar a sua tripulação, vida nova é o que desejo, mostre-me o caminho e a seguirei.

Ver perfil do usuário

em Seg 12 Mar 2018, 00:12

- Ora ora garoto, tome cuidado pelo modo que se aproxima de nossa preciosa Capitã. [Morgana]
- Nós não queremos que nenhum mal aconteça a ela. [Morrigan]
- Porque senão...[Morgana]
- Ok Ok meninas. - Francis fazia uma semi reverência para o rapaz, estava sem jeito e não sabia muito bem como reagir ao cumprimento. Já tinha visto Bedivere fazer isso com algumas das meninas vez ou outra, porém com ela não era muito costumeiro. - Parece que temos um aspirante na tripulação, vocês poderiam por favor se manifestar?
- Podemos começar nossos testes então Capitã? [Morrigan]
- Certamente, vamos caminhando porque temos uma longa estrada pela frente, e vocês tem meu aval para iniciar suas avaliações. Não é mesmo Aleksey? [Francis]
A Pirata afagou suas madeixas, um tanto bruta para o gesto, porém só queria tranquilizá-lo. Internamente sabia que ele poderia ser alguém de boa ou má índole, no entanto tinha certeza de que após os 11 testes teria sua resposta.

Ver perfil do usuário

em Seg 12 Mar 2018, 17:45


- ora garoto, tome cuidado pelo modo que se aproxima de nossa preciosa Capitã. [Morgana]
- Nós não queremos que nenhum mal aconteça a ela. [Morrigan]
- Perdoem-me, não sei onde eu estava com a cabeça, acabei agindo sem pensar, tentarei não agir de forma tão imprudente novamente.
Estou pensando tanto nessa dama de cabelos rosados que acabei esquecendo da presença das outras duas.

- Podemos começar nossos testes então Capitã? [Morrigan]
- Certamente, vamos caminhando porque temos uma longa estrada pela frente, e vocês tem meu aval para iniciar suas avaliações. Não é mesmo Aleksey? [Francis]
- Com certeza, podem começar suas avaliações quando bem entenderem.
Assim partimos juntos por um caminho no qual eu era guiado por Francis enquanto aguardava o teste das duas acompanhantes da capitã.

Ver perfil do usuário

em Ter 13 Mar 2018, 18:15

Após vocês saírem do bar e caminharem um pouco pelas ruas vocês vêem uma figura se aproximando de vocês
??? -"Ahem, desculpem incomoda-los mas... Eu ouvi um pouco da conversa de vocês ali dentro do bar e achei bem interessante... Bom já que a capitã tem um bom coração e está aceitando novos integrantes eu adoraria ir com vocês... Ah sim... perdão já ia esquecendo de me apresentar.
Carlos estica sua perna dobra seus dois braços para a esquerda e se curva fazendo uma reverencia clássica Castilhana
Carlos -"Carlos di Sandoval, Médico e Alquimista a seu dispor.

Ver perfil do usuário

em Ter 13 Mar 2018, 22:25

- Médico? Morrigan praticamente sussurrou.
- E Alquimista. Complementou Morgana.
- Carlos di Sandoval? Castilhano? Vejo que os ventos sopram ao meu favor, ou deveria dizer, sopram ao favor de vocês? São dois sortudos por terem me encontrado. [Francis]
Morrigan se aproximou e cochichou algo no ouvido de sua Capitã, em contrapartida Morgana rodeou ambos os rapazes, os analisando.
- Espero que não tentem nada contra nós, podemos ser mulheres...mas não nos subestimem. Meu coração já não é tão bom quanto o delas...porém o que posso fazer é seguir ordens. Drake? [Morgana]
A mulher de cabelos rosados fez uma reverência elegante desta vez, e ao tornar a postura ereta seu rosto parecia levemente inclinado para cima e ela mantinha a canhota apoiada em seu tórax, em suma estava numa "pose" de quem começaria um grande discurso.
- Eu me chamo Francis Drake e meu objetivo é ser a melhor Capitã Pirata nesses mares. Quero que meu nome seja soprado pelos quatro cantos do mundo. Não digo isso por ser mesquinha, eu sei o valor que possuo e reconheço a qualidade de minhas habilidades, é por isso que digo o quão sortudos são. - Ela fez uma pausa para respirar. - De qualquer modo, o que seria de um Capitão sem seus tripulantes? O que seria de meu navio sem os meus companheiros? O que seria de mim? Nossa tripulação é como uma família e por isso peço que façam os testes de todos os que já são membros. São como ciclos para que o mínimo de confiança seja estabelecido, então...
- A Capitã sorriu. - Como eu dizia, meninas...podem começar. Cada uma escolhe um e depois troquem, e vocês quatro me seguem. E para finalizar...de todo o meu coração eu espero que vocês passem e sejam verdadeiros, pois ganharão uma família.



- Ahn....[Morrigan]
- Eu fico com esse aqui, ele parece ser forte. [Morgana]
- Eu irei testá-lo...Doutor Carlos. [Morrigan]
- Aleksey não é? Por quê desejas recomeçar sua vida? Está fugindo de algo? está em busca de algo?
- Eu me chamo Morrigan...e eu gostaria de saber o que você está disposto a fazer para que uma vida seja salva? E que tipo de vidas...salva...?
Francis escutava a conversa de seus futuros companheiros enquanto refletia um pouco mais a respeito dos outros, como reagiriam quando ela retornasse com duas pessoas a mais. Por outro lado, ela sabia que era importante ter reforços em Nimueh, muitas águas ainda aguardavam por aventuras. Contudo, não era a expressão de preocupada que lhe tomava a face, mas sim a de um sorriso. Somente depois de passarem pelos testes é que entenderiam o que eles eram e para que serviam. Obviamente ela era a última a realizá-lo.

Ver perfil do usuário

em Ter 13 Mar 2018, 23:59

Enquanto conversava com as 3, uma pessoa vestindo roupas estranhas se aproxima e começo a temer o pior, mas não era nada de mais apenas só mais um aventureiro interessado em se juntar a tripulação de Francis, que se apresentou como.
- Carlos di Sandoval, Médico e Alquimista
- É um prazer conhece-lo Carlos, me chamo Aleksey, talvez você já sabia por ter ficado escutando nossa conversa, mas não custa nada dizer.
Vejo que os ventos sopram ao meu favor, ou deveria dizer, sopram ao favor de vocês? São dois sortudos por terem me encontrado.
- sortudo talvez, só poderei dizer que foi realmente sorte, quando conseguir me juntar a vocês.
Logo em seguida uma das garotas se aproxima de Francis para falar algo em seu ouvido, enquanto a outra nos analizava
- Espero que não tentem nada contra nós, podemos ser mulheres...mas não nos subestimem. Meu coração já não é tão bom quanto o delas...porém o que posso fazer é seguir ordens. Drake?
- Posso ser grande e parecer ameaçador mas não irei fazer nada, já o de mascára não posso responder por ele.
Assim que o nome Drake é dito, a dama de cabelos rosados arruma sua postura e começa um discurso
- Eu me chamo Francis Drake e meu objetivo é ser a melhor Capitã Pirata nesses mares. Quero que meu nome seja soprado pelos quatro cantos do mundo. Não digo isso por ser mesquinha, eu sei o valor que possuo e reconheço a qualidade de minhas habilidades, é por isso que digo o quão sortudos são.
- De qualquer modo, o que seria de um Capitão sem seus tripulantes? O que seria de meu navio sem os meus companheiros? O que seria de mim? Nossa tripulação é como uma família e por isso peço que façam os testes de todos os que já são membros. São como ciclos para que o mínimo de confiança seja estabelecido, então...
Após isso ela dá algumas ordens
Como eu dizia, meninas...podem começar. Cada uma escolhe um e depois troquem, e vocês quatro me seguem. E para finalizar...de todo o meu coração eu espero que vocês passem e sejam verdadeiros, pois, ganharão uma família.
Em seguida sou escolhido por uma das acompanhantes capitã, que se não fosse pelas roupas diferentes não saberia qual é qual, após se aproximar diz
- Aleksey não é? Por quê desejas recomeçar sua vida? Está fugindo de algo? Está em busca de algo?
- Eu fiz algo errado não por querer, mas por falta de controle, durante uma luta em Ussura não medi minha força e acabei espancando até a morte uma pessoa que fui atrás em busca de respostas para o que tinha acontecido com minha vila, antes que pergunte vou lhe responder Aleksey coloca a mão sobre o peito como se tivesse tentando segurar a dor sentia ao tocar nesse assunto. Minha vila foi reduzida a cinzas amigos, conhecidos, parentes e família todos estão mortos, por conta disso acabei ligando os problemas disso a esse homem que no fim não sei se ele realmente era o culpado daquilo. Estou fugindo das leis de Ussura deixei tudo para trás, pois, querendo ou não assassinato é assassinato. Busco ajudo para deter um ser que ainda anda solto pelas minhas terras espalhando o mal. Retiro minha camisa e mostro as cicatrizes de espinhos que chegam a sair pelas costas, que foram causadas pelo combate com Donskoi Se não fosse por Matushka provavelmente hoje vocês não estariam tendo essa conversa comigo.

Ver perfil do usuário

em Qua 14 Mar 2018, 04:03

- É um prazer conhece-lo Carlos, me chamo Aleksey, talvez você já sabia por ter ficado escutando nossa conversa, mas não custa nada dizer.
Carlos -"Haha, me desculpe de me intrometer assim... é que o assunto de vocês realmente me interessou...
Uma das damas então começa a sussurrar para a mulher de cabelos rosados
- Espero que não tentem nada contra nós, podemos ser mulheres...mas não nos subestimem. Meu coração já não é tão bom quanto o delas...porém o que posso fazer é seguir ordens. Drake?
E logo Aleksey refutava
- Posso ser grande e parecer ameaçador mas não irei fazer nada, já o de mascára não posso responder por ele.
Carlos -"Não se preocupem tenho as melhores das intenções.
Após isso a mulher de cabelos rosados faz um discurso e Carlos escuta tudo calado.
Então uma moça se aproximava de Carlos e eles logo começavam a conversar.

- Eu me chamo Morrigan...e eu gostaria de saber o que você está disposto a fazer para que uma vida seja salva? E que tipo de vidas...salva...?
Carlos -" Que tipo de vidas salvo ? Todas sempre que possível. Um dos meus sonhos e fazer do mundo um lugar melhor então... O sofrimento e dor alheia é algo que me incomoda... Já sobre oque eu estaria disposto a fazer para que uma vida seja salva ? Hmm... não sei como responder muito bem essa pergunta você está falando se eu me arriscaria para salvar alguém ? Se sim eu já fiz isso no passado e não pensaria duas vezes para fazer novamente no futuro.

Ver perfil do usuário

em Qui 15 Mar 2018, 22:32

Morgana assentiu em afirmação para a resposta de Aleksey, sabia que ele não iria fazer nada porque se tiver que fazer, já o teria feito. O mesmo valia para Carlos. 
- Você tem um pouco de peso em suas palavras, realmente me parece que não teve intenção de matá-lo. Se tivesse, não estaria me confessando isso com essa melancolia. Eu irei acreditar em você, mas em retorno desejo que aprenda a ter seu autocontrole, esse teste é de apenas uma pergunta então devo encaminhá-lo para minha irmã. [Morgana]
- E se quiser saber algo sobre mim, basta fazer uma pergunta. Uma única pergunta. [Morgana]
Ela observava os ferimentos do mesmo com curiosidade, não sabia o tipo de criatura que pudesse ter feito aquilo.

Morrigan escutava atenciosamente suas palavras, parecia realmente interessada no assunto.
- Essa era a resposta que eu buscava, se tinhas o necessário para salvar vidas, ou seja, estar disposto a dar sua em troca. Todos nós...estamos. [Morrigan]
- A Capitã já salvou a minha vida...minha irmã também...eu não sei me defender muito bem e acabo trazendo problemas para elas duas...para remediar isso tentei aprender um pouco sobre medicina, mas tenho um pouco de dificuldade...me pergunto se...[Morrigan]
Suas bochechas tomavam um leve rubor.
-...se poderia me ensinar? [Morrigan]

Francis levaria cerca de 2, 3 horas para chegar até o navio, nessa interação toda podemos afirmar que se passaram cerca de 30 minutos. 

Ver perfil do usuário

em Qui 15 Mar 2018, 23:20

- Obrigado pelo voto de confiança, me esforçarei para aprender a ter autocontrole.
Após ela observar por um certo tempo e fazer uma cara de dúvida tentando entender o que poderia ter feito aquilo. Coloco minha camisa de volta.
- Parece que você não faz ideia de que criatura poderia ter feito isso, nem eu realmente sei ao certo mas futuramente se quiser posso lhe dizer como ela se parecia.
Assim que termino de falar ela se pronúncia novamente.

- E se quiser saber algo sobre mim, basta fazer uma pergunta. Uma única pergunta.
- Uma por enquanto basta. Me diga, quais foram os motivos que a levaram a se juntar a Francis?

Ver perfil do usuário

em Sex 16 Mar 2018, 00:00

Após ouvir tudo que Morrigan tinha a dizer enquanto caminhavam atrás da Capitã de cabelos rosados Carlos respondia:
Carlos -" Mas é claro que estarei disposto. Se é isso que você realmente quer, mas já venho avisando você deve ter um estomago de ferro para aguentar algumas coisas que vai ver !
Carlos então oferecia seu braço para que Morrigan e ele pudessem andar mais confortavelmente lado a lado
Carlos-"Se importaria de me acompanhar mais formalmente ? Se eu realmente me juntar a tripulação de vocês teremos muito mais tempo para conversarmos.

Ver perfil do usuário

em Sab 17 Mar 2018, 02:27

- Contaremos com você, Aleksey; Sua pergunta me pareceu ser um tanto óbvia, nada mais justo do que querer saber também os meus motivos...Eu e minha irmãzinha ali tínhamos o sonho de conhecer o mar e as terras distantes, por motivos diferentes é claro. Ela buscava conhecimento para tratar pessoas e eu buscava aproveitar dos deleites da vida. Avalon pode ser a aglomeração dos contos de fada que é e ainda assim não suprime minha curiosidade em relação ao mundo afora. Francis vivia falando a respeito de seu desejo de se tornar uma Pirata e quando seus pais morreram nós sentimos que era hora, Albion tomou conta dela e a trouxe para perto de nossa casa, é por isso que nos conhecemos e ingressamos em sua tripulação. [Morgana]
A moça finalizou a frase com um sorrio e um tapinha em suas costas.

- Um estômago de ferro...uh...eu não posso assegurar que tenho essa resistência toda, mas tenho minha determinação e quando vejo que alguém precisa de cuidados dou o meu melhor em prol dessa pessoa. É disso que fala? [Morrigan]
A mais nova hesitava a princípio, não estava acostumada a lidar com certos tipos de contatos por lhe gerarem um certo constrangimento. Morgana fazia questão de inserir situações assim em piadas para a deixar ainda mais tímida, no entanto ela deslizava sua mão por entre o braço de Carlos até que apoiasse o seu no dele. Encarou o gesto que fazia por alguns segundos a mais, como se estivesse tentando se convencer de que não havia problema nenhum nisso. Morrigan chegou a olhar brevemente para a irmã e Drake no intuito de conferir se elas estavam a lhe observar.
- Ahn...não vejo problema algum! Espero que ambos vocês consigam passar em todos os testes. [Morrigan]
A mesma respirou fundo para se acalmar e continuou caminhando.

Francis caminhava na frente para abrir e mostrar o caminho aos outros, o sol estava numa altura que emitia ondas de calor bem fortes, deixando-a desconfortável com o clima. Ela retirou o casaco e o chapéu e os carregou como pôde.
- Ok Cavalheiros, segundo teste! [Francis]
As irmãs trocaram de lugar com os rapazes, Morgana caçoou de Morrigan ao vê-la tão junto assim de Carlos e tratou de fazer o mesmo, com maus audácia para lhe implicar. Por sua vez, a outra saiu apressada em direção a Aleksey e acabou esbarrando em seu ombro, desajeitada, pediu desculpas e tentou se recompor.

- Aleksey sim? O quão disposto a confiar em nossa tripulação você está? [Morrigan]
- Por que usa essa máscara Carlos? Não consigo confiar plenamente em um homem que esconde seu rosto. Pode me contar mais a respeito disso? [Morgana]

Nesse meio tempo Francis conseguiu identificar um atalho que os levariam até Nimueh em mais ou menos 1 hora apenas, terras Avalonianas, orientação espacial em aproximadamente 80% de precisão, mais motivos para se vangloriar diante dos seus.
- Essa trilha vai nos levar até o destino mais rapidamente. Minha memória vai muito além do que imagino, as informações que guardo do local e as imagens que visualizo estão constantemente me assombrando. Ainda bem que estou os guiando, do contrário vocês teriam problemas com a vegetação daqui, acreditem...sabem...Vocês ficarão encantados com ela. [Francis]

>>> 1 Hora depois...
Os jovens podiam avistar um navio mediano atracado em uma praia mais ou menos deserta, ele se ''escondia'' por dentre algumas montanhas e por conter algumas linhas penduradas para fora podiam se disfarçar de pescadores.

Ver perfil do usuário

em Sab 17 Mar 2018, 17:49

- Contaremos com você, Aleksey; Sua pergunta me pareceu ser um tanto óbvia, nada mais justo do que querer saber também os meus motivos...Eu e minha irmãzinha ali tínhamos o sonho de conhecer o mar e as terras distantes, por motivos diferentes é claro. Ela buscava conhecimento para tratar pessoas e eu buscava aproveitar dos deleites da vida. Avalon pode ser a aglomeração dos contos de fada que é e ainda assim não suprime minha curiosidade em relação ao mundo afora. Francis vivia falando a respeito de seu desejo de se tornar uma Pirata e quando seus pais morreram nós sentimos que era hora, Albion tomou conta dela e a trouxe para perto de nossa casa, é por isso que nos conhecemos e ingressamos em sua tripulação.
- Eu gostaria de saber mais, mas como só me foi dado direito de uma pergunta vou ter que me contentar com isso.
Enquanto andávamos, Carlos e a garota que estava lhe testando, começam a andar de braços dados, ela olhava para sua irmã e capitã esperando alguma reação delas, como tudo continuou normal, se pronunciou.
Ahn...não vejo problema algum! Espero que ambos vocês consigam passar em todos os testes.
- Também espero esse resultado.
Durante a caminhada, o sol começa a ficar cada vez mais forte, fazendo a capitã ter de tirar seu casaco e seu chapéu, vendo essa situação me aproximo.
- Se for de seu agrado, posso carregar isso por você , assim você poderá nos guiar melhor.
Após caminharmos mais um pouco, a voz da capitã é ouvida.
- Ok Cavalheiros, segundo teste!
Assim que a ordem é dada as garotas trocam de lugar, a que estava conversando comigo se agarra ao braço de Carlos como se estivesse tentando provocar sua irmã, que vem correndo em minha direção e tromba comigo.
- Aleksey sim? O quão disposto a confiar em nossa tripulação você está?
- Muito ao ponto de confiar minha vida a vocês, o povo de Ussura talvez sejam vistos como frios por causa daquele gelo todo mas o companheirismo faz parte de nós, oferecer ajuda abrigo e confiar em estranhos que viajam pelo nosso país é algo que aprendemos desde pequenos, pois se não confiarmos neles e deixa-los ao relento seria a mesma coisa que o declarar morto porque o frio se encarregaria de fazer isso.
Nesse meio tempo em que eu conversa com uma das irmãs, a capitã nos para se pronuncia.
- Essa trilha vai nos levar até o destino mais rapidamente. Minha memória vai muito além do que imagino, as informações que guardo do local e as imagens que visualizo estão constantemente me assombrando. Ainda bem que estou os guiando, do contrário vocês teriam problemas com a vegetação daqui, acreditem...sabem...Vocês ficarão encantados com ela.
Solto uma curta risada sarcástica antes de começar a falar.
- Problemas com vegetação? A única coisa me incomodando aqui é o clima, sobrevivi por dias nas estepes orientais apenas com os recursos da natureza e uma garrafa de vidro, se quiser experienciar algo realmente extremo, lhe convido para passarmos alguns dias na taiga de Ussura quando eles acharem que já fui morto por ela, com suas habilidades isso não deve ser um problema.
Caminhamos por mais um longo tempo pela trilha, até que finalmente era possível avistar um barco.
- Belo esconderijo Francis.

Ver perfil do usuário

em Sab 17 Mar 2018, 22:39

- Um estômago de ferro...uh...eu não posso assegurar que tenho essa resistência toda, mas tenho minha determinação e quando vejo que alguém precisa de cuidados dou o meu melhor em prol dessa pessoa. É disso que fala? [Morrigan]
Carlos-"Sim, sim ! o estomago de ferro é porque... bem... As vezes mesmo quando damos o nosso melhor para cuidar de alguém... nem sempre é o suficiente, e acabamos vendo essa pessoa morrer em nossos braços. Não é uma experiencia muito agradável, principalmente porque ela não acontecerá só uma vez.

- Ahn...não vejo problema algum! Espero que ambos vocês consigam passar em todos os testes. [Morrigan]
Carlos-" Que assim seja ! Já faz muito tempo que eu não faço algo de novo... Tenho certeza que velejar por ai com meus novos amigos será extasiante.

Carlos vê a capitã Drake retirando seu casaco e chapéu provavelmente pelo sol radiante.
Hmm será que está tão calor assim ? Imagina eles nos verões de castilha haha! Se bem que... nem eu aguento os verões de Castilha muito bem... Pensou Carlos

A capitã Drake então falava
- Ok Cavalheiros, segundo teste!
Então logo as damas trocavam seus lugares, Morrigan largava o braço de Carlos e logo a outra irmã vinha para tomar seu lugar

- Por que usa essa máscara Carlos? Não consigo confiar plenamente em um homem que esconde seu rosto. Pode me contar mais a respeito disso? [Morgana]
Carlos -"Bem... a mascara tem seus motivos, em combate ela permite meu anonimato. Mas esse não é o motivo da mascara, para vocês eu não tenho nada a esconder e removeria minha mascara a qualquer momento que pedirem, eu geralmente uso ela quando mexo com alquimia ou estou cuidando de alguém doente. Uma lição que eu aprendi amargamente é de não cuidar de pacientes sem nenhum tipo de proteção, as coisas podem ficar feias pro seu lado...

Íamos conversando até que uma hora depois chegávamos ao porto e nós avistamos o navio de Drake, logo Carlos fala:
-"Mau posso esperar para entrar a bordo e conhecer a embarcação.



Última edição por sestesh em Seg 19 Mar 2018, 14:31, editado 1 vez(es)

Ver perfil do usuário

em Seg 19 Mar 2018, 13:38

- Uhm...suas palavras são cheias de sentimento...você parece dizer a verdade, parece se arrepender do que fez e desejar realmente começar uma nova vida. Você tem meu aval, cavalheiro. [Morrigan]

- Oh! Não se preocupe, estou bem com isso aqui nos braços, já estou acostumada, ainda assim o agradeço! [Francis]

- Então sua máscara é para proteção? faz sentido. Porém aqui não estamos doentes, ou tens medo que estejamos doentes? Hm...de qualquer modo, já o fiz minha pergunta e tive uma resposta satisfatória. Aguarde o próximo. [Morgana]
As irmãs voltaram para perto da capitã e reportaram seus relatos, Francis por sua vez ouvia com atenção. Assim que chegaram na praia ela contemplava seu navio e a tripulação acenava de dentro dele, alguns receosos e outros animados. Não demorou para subirem no bote e remarem até as extremidades do navio, onde por fim se acomodaram. Albion, Tristan e Brigit estavam desconfiados das duas novas companhias a bordo, porém foi Lancelot quem iniciou o diálogo.
- São amigos seus Capiã? [Lancelot]
- Serão amigos nossos, se assim concordarmos. [Francis]
- O teste já se iniciou? [Brigit]
- Morrigan e Morgana começaram enquanto vinhamos pelo caminho. [Francis]
- Não queremos questionar sua autoridade Francis, só estamos cautelosos...depois de tudo que passamos. Se decidiu que eles podiam lhe seguir não tenho motivos para discordar. Confio em seus instintos. [Albion]
- Homens, prosseguir! [Francis]
A tripulação se organizava ao redor do mastro, formando uma espécie de círculo e encurralando-os dentro do mesmo. Drake ficava pelo lado de fora com as duas que a acompanharam mais cedo, observando.
- Se querem fazer parte de nossa tripulação devem conseguir a aprovação de todos os nosso membros, somos uma família e zelamos por isso. Vocês estão a bordo de Nimueh, a dama do lago. É este navio que nos leva de um canto ao outro e temos que trabalhar para mantê-lo. Temos que fazer o que é necessário...quando é necessário. Boa sorte aos dois, não esqueçam que sou sua oponente final. [Francis]
A mulher estava demasiadamente animada, fazia tempo que seu rosto não demonstrava tamanha ansiedade - apesar das suspeitas.
- Faremos uma pergunta por vez e cada um responde em sua devida ordem. Para sanar quaisquer dúvidas eventuais, 1 Pergunta nossa, 2 respostas, 1 de cada um. É simples e direto. [Brigit]
- O que sabem fazer além do que fazem atualmente? Sabe? Como...profissão? [Brigit]
- O que aconteceu com a última pessoa com a qual você trabalhou ou manteve laços? [Lancelot]
- Quais idiomas falam? [Bedivere]
- Qual seu estilo de luta? [Arianrhod]
- E de magia? [Ceridween]
- Qual seu maior medo? [Tristan]
- Como você encara a vida? [Arthur]
- Vocês já traíram alguém antes? [Albion]

Ver perfil do usuário

em Seg 19 Mar 2018, 15:43

- Então sua máscara é para proteção? faz sentido. Porém aqui não estamos doentes, ou tens medo que estejamos doentes? Hm...de qualquer modo, já o fiz minha pergunta e tive uma resposta satisfatória. Aguarde o próximo. [Morgana]
Carlos -"Hahaha ! Que nada, não vou mentir o anonimato as vezes traz uma segurança sim.

Logo então entramos num bote e fomos em direção ao navio, chegando lá subimos e logo uma conversa se inicia entre todos os integrantes do navio. Logo eles nos cercavam e a Capitã Francis logo falava:
- Se querem fazer parte de nossa tripulação devem conseguir a aprovação de todos os nosso membros, somos uma família e zelamos por isso. Vocês estão a bordo de Nimueh, a dama do lago. É este navio que nos leva de um canto ao outro e temos que trabalhar para mantê-lo. Temos que fazer o que é necessário...quando é necessário. Boa sorte aos dois, não esqueçam que sou sua oponente final.

Então um deles falava:
- Faremos uma pergunta por vez e cada um responde em sua devida ordem. Para sanar quaisquer dúvidas eventuais, 1 Pergunta nossa, 2 respostas, 1 de cada um. É simples e direto.

E logo após começavam uma série de perguntas:
- O que sabem fazer além do que fazem atualmente? Sabe? Como...profissão?
Carlos -"Como profissão ? Bom... Eu me dou muito bem com livros e escrituras então talvez um bibliotecário ? Hmm...
- O que aconteceu com a última pessoa com a qual você trabalhou ou manteve laços?
Carlos -"Foi com meu pai, trabalhávamos em conjunto na nossa estação de alquimia lá na Ilha de Sandoval. Depois que ele faleceu eu fiquei sozinho por lá.
- Quais idiomas falam?
Carlos -"Aprender é minha paixão... sei tantas que fica ate difícil de nomear todas...
- Qual seu estilo de luta?
Carlos -"Estilo de luta tipo aqueles duelistas ? As manobras que fazem são quase artísticas! Eu até sei usar uma espada mas é só isso...
- E de magia?
Carlos -"Não conheço nenhuma magia. Não tenho um dom para isso mas dediquei muito da minha vida aprendendo sobre alquimia.
- Qual seu maior medo?
Carlos -"Meu maior medo e que um dia eu acabe descobrindo algo não muito bom com meus experimentos e isso acabe afetando outras pessoas...
- Como você encara a vida?
Carlos -"Hmm... Não sei bem afinal larguei muitas coisas para me aventurar pelo mundo então encaro a vida como uma flor prestes a desabrochar.
- Vocês já traíram alguém antes?
Carlos -"Nunca! Jamais! Uma vez que você perde a confiança de alguém não tem volta ela sempre estará desconfiada de você.

Ver perfil do usuário
#26Conteúdo patrocinado 


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 5]

Ir à página : 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Por favor, faça o login para responder

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum

 
Parceiros
 | Banner PRNR | Naruto Dimension |  | Gray Island |  |  |  |  |  |  |  |  |  | Bulba RPG |  | :: Topsites Zonkos - [Zks] :: |