Seven Seas

Seven Seas RPG, uma Terra em um universo paralelo no século XVII, a era de ouro da pirataria. Aventuras de capa e espada, batalhas navais e um mundo inteiro pra descobrir e explorar o aguardam.

Fale Conosco

Procurados
Procurados Seven Seas

Últimos assuntos
» [Aventura] Tudo tem seu preço... A ser pago.
Qua 09 Maio 2018, 23:04 por Delara

» [Aventura] Um novo começo
Qua 09 Maio 2018, 22:49 por Francis Mc'Dowell

» [Evento] Chegada ao deserto
Qua 02 Maio 2018, 09:45 por Hiruma

» [Aventura] A Escola de Feitiçaria Francis para Piratas.
Ter 10 Abr 2018, 13:11 por Francis Mc'Dowell

» [Ficha] Anne Bonny - Anne Bonny
Sex 06 Abr 2018, 08:07 por Teach

» O Barco Escravista
Qua 04 Abr 2018, 22:12 por Apolo

» [Tripulação] Bad Company
Ter 03 Abr 2018, 09:09 por Teach

» [Evento] Delegação de Persis
Sab 31 Mar 2018, 15:20 por Hiruma

» [Aventura] O Dia Eterno
Seg 26 Mar 2018, 17:21 por Zesh

Prêmios do Mês
Hiruma
Narrador
Eponine
Herói
Missão
Francis
Interpretação
Kristopher
Vilania
Staff Online

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Ir à página : 1, 2  Seguinte

Por favor, faça o login para responder

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 2]

em Qua 14 Fev 2018, 23:53


Ei, você ouviu isso?
O que? Desde que entramos aqui você tem escutado coisas, para com isso e fala mais baixo... tem guardas passando.

O único som ali eram os passos dos guardas e o tilintar de suas armas. Eles caminhavam e conversavam de algo enquanto saiam para fora do grande portão de ferro que parecia ser a única saída daquela caverna.

Vamos! Essa é a nossa deixa, sem guardas vai ser fácil de saquearmos tudo o que há de valor aqui.

Ambos seguem caverna a dentro desarmando armadilhas, passando por pisos em falsos e destrancando portas e mais portas até chegarem em um grande salão cheio de tesouros e uma enorme estátua de Boi em seu centro.

É isso conseguimos! vamos pegar o que puder e ir embora daqui. Tiramos a sorte grande hoje.
IDIOTA. Você acha que é por moedas de ouro que estamos aqui?
O tesouro está mais me baixo...


Um deles se aproxima da estátua de touro e gira um de seus chifres, um barulho começa a sair da própria estátua assim como uma nuvem de areia era formada enquanto ela se arrastava sozinha para trás e revelava uma passagem secreta. uma tocha é acesa e logo os dois seguem escada abaixo para um ambiente escuro, úmido e claustrofóbico.
Eles estariam em escuridão total se não fosse pela tocha que mostrava poucos passos a frente.


Pare! Parece que chegamos, olhe aquele brilho.
Ei mas isso não era só uma história falsa? Ele existe mesmo?
Se não existisse pra que iriamos aqui, agora deixe-me aproximar e pegar logo para sairmos daqui.
Ele deveria brilhar desse jeito?
Não sei, parece que tem algo....yaaaargh

Um vórtice de luz aparecia iluminando a sala e de repente ambos os bandidos sumiam coma  sala voltando a total escuridão. A passagem de touro já havia voltado ao que era,
parece que não há volta, apenas uma única passagem de ida.





Anatol Ayh, a Nação soberana do Império do Crescente, desde sua abertura aos portos teanos uma troca de imigrantes se iniciou para visitarem diferentes culturas e trocarem tecnologias. Mas o que as areias aguardam? O foco hoje em Iskandar é um banquete que está acontecendo no Fatih Sarayı, o Palácio do Conquistador. Delegações teanas de todos os cantos foram a Iskandar para ter uma chance de falar com a Imperatriz Safiye, mas parece que ela estava atrasada para seu próprio banquete. Nobres e Aventureiros se espalhavam pelo enorme salão enquanto esperam a anfitriã aparecer. O Palácio estava aberto a todos os estrangeiros e qualquer um poderia desfrutar da melhor comida e bebida que o Império pode oferecer. Até mesmo quem não era de alguma delegação estava ali seja pela comida, para também tentar falar com a imperatriz, por rumores de uma nova terra de riquezas e tesouros escondidos, para caçar monstros novos, para conhecer novos guerreiros e testar sua força, para descobrir técnicas novas sejam marciais ou medicinais.

Porém não era hora de pensar nisso, o banquete estava ali e havia muitas pessoas a quem pudesse observar ou conversar enquanto a princesa não chegava.




@Char_Chair
@sestesh
@BruxãoLoco
@OtakuFedido
@Astyacos
@GN0G
@Rollo
@Taletreader
@The Medic

postem aqui.



Última edição por Teach em Sex 16 Fev 2018, 10:52, editado 3 vez(es)

Ver perfil do usuário

em Qui 15 Fev 2018, 13:24

Ainda estava claro quando o barco atracou no cais de Iskandar, esperei até que todos descessem da embarcação para poder ir, quando cheguei a terra firme dei uma olhada ao meu derredor e não havia nenhum barco além do nosso.

"Pelo jeito estamos com sorte." Pensei dando uma risada discreta.

Alguns minutos após todos descerem do barco e se reuniram na frente do cais, um homem com uma vestimenta aparentemente tipica do país, ele possuía .O capitão do navio se aproximou dele e começou a conversar nisso o capitão, subindo em um pilha de caixas, virou-se para todos os tripulantes.

-Senhores este homem se chama Habbid e  é um mensageiro real e pediu para que todos seguissem ele para conhecerem a cidade e após isso irem para palácio Fatih Sarayı, aonde ocorrera o banquete. Disse em voz alta.

Com a declaração do capitão todos começaram a seguir Habbid pela cidade, a cada ponto de interesse o comboio parava e o capitão procurava algum lugar pra subir e ficar um pouco mais alto que todos e nos passava o que o mensageiro tinha lhe falado. Então um pouco antes de chegarmos aos portões do palácio o céu já havia ficado com tons alaranjados com partes roxas.
Oque mais me interessou quando estávamos passeando pela cidade foi uma taverna não muito longe do palácio.
Entramos no palácio tudo já estava preparado para o banquete que ocorreria naquela noite, tinha umas 10(dez) mesas pelo que consegui contar, cada uma com 3(três) hastes pequenas com bandeiras dos países de todo continente Theano, separadas em distancias iguais uma da outra. Esperei que todos se dispersassem após Habbid apresentar o palácio e fui até um dos quartos que estavam reservados para nosso pessoal. Não demorei muito para me acostumar com a arquitetura local, quando cheguei ao quarto ele estava todo arrumado com algumas camas, elas eram um pouco diferentes das camas de Eisen, mas não me incomodou, escolhi uma que ficava longe da porta e próximo as janelas, dava pra escutar todos conversando no salão de festas e ao mesmo tempo escutava muitos passos  vindo pelo lado de fora da janela. Tentei olhar para descobrir o era mas só consegui ver um grupo de pessoas andando em direção ao palácio.


"Provavelmente algum grupo de outro país acabou de chegar. As coisas vão ficar interessante por aqui nos próximos dias"
Pensei rapidamente antes de ir para a cama e deitar para descasar da longa viagem até Iskandar.


Off-RP
Foi meu primeiro post de interpretação e provavelmente está ruim com coisas faltando mas pretendo em adquirir mais experiencia e melhorar.

Ver perfil do usuário

em Qui 15 Fev 2018, 17:00

As pessoas que foram selecionadas para ir paro Império do Crescente foram escolhidas a dedo pela  Liga de Vendel num torneio onde os melhores iriam representar Vesten.
A viagem foi extremamente calma, talvez pela tripulação experiente ou por conta do mapa que nos foi dado, após uma longa viagem nós finalmente chegamos, no porto já haviam pessoas a nossa espera com uma bandeira de Vesten, após atracarmos e descermos do navio o  homem que estava mais vestido se aproxima de nós.


Mensageiro real: Os senhores poderiam confirmar suas identidades?
Mostramos a carta com o selo da Liga De Vendel que foi nos dados e um sorriso se abre no rosto do homem
Mensageiro real: Finalmente vocês chegaram, podem me chamar de Jamal eu os guiarei pela cidade até o palácio.  

No palácio

A comida era boa e a festa agitada quase aos moldes de sua terra natal mas algo estava o incomodando a bebida ela não era ruim e sim apenas muito fraca, Thørfinn levanta o braço e rapidamente aparecia um serviçal pronto para me servir

Thørfinn: A bebida el...Antes mesmo de terminar de falar ele começava a vira a garrafa para encher o copo e eu o interrompo. Calma aí amigo, eu não pedi para que você enchesse meu copo, tenho uma pequena reclamação a bebida não está ruim mas no meu país nós chamamos isso de suco, será que não teria algo mais forte para oferecer?

Serviçal: Verei o que posso fazer senhor.

Decido andar pelo salão até que encontro uma mesa com uma bandeira de Ussura, então me aproximo puxo uma cadeira e me sento.

Thørfinn:Eu não esperava ver Ussuranos por aqui, é um prazer conhece-los meu nome é Thørfinn, o calor não está incomodando vocês? Pois a mim está sendo uma das piores coisas que eu já experienciei, creio também vieram buscar novos tratados econômicos com o Império do Crescente? não os culpo os país de vocês é enorme até mesmo a Liga de Vendel tem problemas de suprir a demanda de vocês, e os objetivos pessoais de vocês quais são? porque duvido muito que vocês sairiam daquele friozinho gostoso pra esse inferno que é aqui só por algumas especiarias.Eu sinceramente vim aqui pra levar o máximo de ouro que eu puder para dar uma festa quem sabe maior do que está em Vesten.



Última edição por Rollo em Sex 16 Fev 2018, 21:14, editado 4 vez(es)

Ver perfil do usuário

em Qui 15 Fev 2018, 17:46

os últimos dias da vida de Eponine haviam sido uma loucura a jovem moça não havia conseguido parar sequer por um momento desde que havia  decidido que iria sair por buscar o tesouro de Rashid.
Passara os últimos dias fazendo bicos para conseguir dinheiro para sua expedição, porem mesmo após conseguir o dinheiro  teve mais um ou dois dias de correria para que pudesse arranjar um barco para leva-la.
A viagem de barco foi o momento  mais relaxante de  toda aquela trajetória,Eponine nunca havia andado de barco ou ao menos não para uma distância tão grande quanto aquela.
Ao aparcar no cais após os dias que passou  no barco porem não pode deixar de sentir um grande alívio,finalmente ela estava ali em anatol e iria atrás do que buscara.
Ao andar pelo cais a moça não pode deixar de notar os murmúrios da população sobre um banquete,para Eponine ir aquele local lhe parecia ser a ideia certa, pois boa parte da cidade estaria por ali e mesmo que não conseguisse nada ao menos conseguiria poupar algum dinheiro com comida pois os recursos da jovem eram escassos e esta não sabia quanto tempo poderia durar a sua busca.
Como havia chegado cedo para o banquete Eponine então sentou e observou o mar e esperou haver uma maior movimentação no cais em direção ao palácio para ir para este.
Ao dirigir-se ao palácio não pode deixar de notar aquela gigantesca e bela  fachada do palácio ao passo que enquanto olhava esta deu de ombros enquanto pensava:

-um exagero, típico da nobreza.
Apesar do que  pensara a pouco não pode deixar de se encantar com a beleza da comida que para ela parecia que havia sido cuidadosamente colocada por sobre os pratos.
Após seu pensamento porém lembrou de seu foco e caminhou pelo local buscando encontrar qualquer um que parecesse que poderia lhe ajudar com o que buscava.



Última edição por Char_Chair em Qui 15 Fev 2018, 23:14, editado 2 vez(es)

Ver perfil do usuário

em Qui 15 Fev 2018, 22:58

Era um dia normal em Ussura, ou parecia ser, até Dragunov ouvir sobre um tal tesouro que poderia trazer poder ou riqueza. Dragunov se dirigia a saída da taverna, quando ao ouvir um senhor falando sobre isso imediatamente parou, se virou e foi em direção ao mesmo. Sem perder tempo perguntou ao senhor onde se encontrava esse tal tesouro que comentava.

- Império do Crescente huh? Pensava Dragunov enquanto saía da taverna.

Algum tempo se passou desde que Dragunov saiu de Ussura. Agora no Império do Crescente, ficou sabendo de um banquete no palácio onde todos eram convidados. Essa poderia ser a oportunidade perfeita para saber mais sobre esse tesouro.

No Cais de Iskandar, Dragunov observava quem chegava e para onde o movimento ia, afim de segui-los até o palácio. Um grupo sai de um navio e logo atrás ia Dragunov. Finalmente chega ao palácio e logo entra, afim de encontrar algum rosto "conhecido", mas todos pareciam completos estranhos. Logo notou que haviam muitas bandeiras de diferentes nações,
e logo avistou uma de Ussura. Se dirigiu para perto da mesa e ficou encostado em uma parede observando todo o movimento.


- Melhor ficar aqui por perto. Pensava Dragunov enquanto se dirigia a uma parede mais próxima da mesa para observar o local enquanto a princesa não chegava.

- Que temperatura infernal...

Ver perfil do usuário

em Qui 15 Fev 2018, 23:28

Após algumas semanas depois de minha formatura na academia foi convocado pelos líderes da Die Kreuzritter para ir "estudar" os monstros que vivem no Império do Crescente, já no porto onde partiria o navio para o Império, antes de finalmente subir recebo uma maleta de ingredientes/potes de presente da Die Kreuzritter para caso eu queria preparar meus unguentos, finalmente dentro do navio percebo um jovem de cabelos loiros.
Sussurro para mim mesmo
-Pelo menos alguém vai dividir o centro das atenções comigo.
A viagem foi tão rápida que fomos os primeiro a chegar, após atracarmos pego minha caixa desço do navio, já no cais o capitão faz um discurso ao lado de uma pessoa com roupas típicas do país.

-Senhores este homem se chama Habbid e  é um mensageiro real e pediu para que todos seguissem ele para conhecerem a cidade e após isso irem para palácio Fatih Sarayı, aonde ocorrera o banquete. Disse em voz alta.

Após isso começamos a seguir Habbid, eu estava completamente desconfortável com as conversas que aconteciam pela rua, que eu só conseguia pensar em chegar logo no palácio

No palácio
Finalmente no palácio, Habbid começa a apresentar o local para nós, após ele terminar de apresentar o local, me aproximo do capitão antes que fosse para outro lugar
-Quando a reunião começar, se possível mande alguém me chamar, estarei em um dos quarto que foi reservado para nós.

Entro em um dos quartos reservados para o nosso país mas já havia uma pessoa
- Olá amigo, espero que não te incomode mas eu não quis ficar sozinho e ainda mais num lugar onde não entendo ninguém, meu nome é Kaiser e o seu?

Sento na escrivaninha que se localiza perto da janela, pego minha maleta antes de abrir olha para o jovem.
-Perdoe-me se algum cheiro lhe incomodar mas não durará muito.
Abro a mala e começo a preparar meus unguentos


Gasto um ponto heroico para preparar
UNGUENTO MAIOR
Sangue Morto

UNGUENTO MENOR
Peçonha dos Redivivos
Sorriso do Verão

Ver perfil do usuário

em Sex 16 Fev 2018, 00:21

Em um dia normal na minha vila mensageiros do Czar chegaram fazendo uma convocação de jovens cossacos para irem em uma reunião que aconteceria no Império do Crescente, resolvi me voluntariar para ir na viagem, pois quem sabe lá não conheceria alguém que poderia me ajudar.
A viagem não foi longa pois havia um rio que desaguava no mar do continente do Império do Crescente, após atracar, fomos recepcionados por uma pessoa vestida com roupas típicas do país.

???: São as pessoas que foram mandadas pelo Czar?
Capitão que estava na frente o responde.
Vladimir: Sim, somos as pessoas enviadas por Czar.
Habib: Que ótimo estávamos esperando vocês, por favor sigam-me.

Após uma caminha pelada cidade finalmente chegávamos ao palácio, onde Habib nos mostrava os locais do palácio que facilmente abrigaria a população de uma vila, ele nos apresentava os cômodos reservados a nossa nação e por fim nos guia ao salão onde haviam várias mesas com bandeiras de todo continente Theano, após alocados devidamente ele se despede.Após sentar percebo uma pessoa perto da mesa.
- Ei camarada! Eu não lembro de você no navio mas com esse tom de pele você certamente é um compatriota venha sente-se conosco.
Após eu terminar de falar uma pessoa de cabelos/barbara longos se senta na mesa e começar a puxar assunto e fazer perguntas.
- É um prazer conhecê-lo, meu nome é Aleksey, certamente esse calor não é nada do meu agrado, sobre tratados econômicos não sou a pessoa certa para se pergunta isso pois convenhamos não tenho aparência de banqueiro, levanto da mesa e flexiono meu músculos e me sento novamente sobre motivos pessoais vim aqui para ver se encontro alguém que possa me ajudar com um problema.



Última edição por OtakuFedido em Sex 16 Fev 2018, 21:16, editado 1 vez(es)

Ver perfil do usuário

em Sex 16 Fev 2018, 12:31


Imagem do Palácio visto de Fora.

O palácio era fresco em contraste com o lado de fora onde era possível notar o calor. Bebidas frescas ajudavam a hidratar as delegações e convidados, Tamarindo esmagado e misturado com água, açúcar e limão era algo que ia e vinha direto da cozinha real,
assim como Kaffee uma especiaria do Império, uma bebida amarga e ainda assim saborosa, porém cara. O quanto será que a família real está esbanjando nesse banquete? Outra bebida comum era Limonada mentolada, algo refrescante para se beber após banhar seu corpo no sol e para quem preferia algo alcoólico havia arak como aperitivo.


Os quartos do palácio estavam reservados para as delegações,
então não eram todos que dormiriam no palácio. Todos os quartos eram comunitários com apenas uma divisória de panos separando cada cama para dormirem. Serviçais começavam a entrar em cada cômodo reservado como quarto, já que não haviam portas para avisar que a comida do banquete começaria a ser servida.


Delegações conversavam entre si, algumas nem tanto quanto outras devido a antigas inimizades. O banquete começava a ser servido para todos e a imperatriz não havia aparecido ainda. Os pratos eram típicos de Anatol, porém era possível ver que os cozinheiros haviam usado e preparado algumas coisas com ingredientes teanos. Após mais alguns minutos enquanto os convidados estavam na metade de seus pratos o anúncio era feito.

- Atenção todos, perante a presença de vocês está Sua Majestade, a vitoriosa e bem-sucedida Mani Sultana, a soberana ajudada pelos Deuses, cuja vestimenta é a vitória, cuja glória é tão alta quanto o Céu, chefe da coroa real, sombra de Theus na Terra, culminação de soberania, quintessência do livro da fortuna, linha equinocial da justiça, perfeição das marés majestosas, mar de benevolência e humildade, mina de jóias da generosidade, fonte de memórias de valor, manifestação das luzes da felicidade, promulgadora das padrões de al-Din, autora da justiça nas páginas do tempo, Sultana dos dois mares, governadora do leste e oeste, protetora das santuários sagrados, sucessora ungida do Profeta da humanidade, Padishah Safiye, a Legisladora.

Safiye a Imperatriz do Império do Crescente, a Sultana de Anatol Ayh aparecia em cena e sentava-se em um palco mais elevado onde havia uma mesa para ela com mais algumas cadeiras. Alguns poucos parecidos com ela apareciam juntos, provavelmente seus parentes, além de alguns Janízaros, os guardas pessoas da Imperatriz.

Safiye: Sejam Bem-Vindos! Aproveitem a comida, não precisam parar de comer por minha causa, após isso me pronunciarei. Irei primeiro banquetear junto com vocês.




Off: Ela falou a com todos ali em Teano Antigo. Esqueci de mencionar isso.



Última edição por Teach em Dom 18 Fev 2018, 10:21, editado 1 vez(es)

Ver perfil do usuário

em Sex 16 Fev 2018, 16:32

Alguns minutos após me deitar escuto alguém entrando no quarto , quando me viro para ver quem é vejo um jovem aparentemente da mesma idade que eu com cabelos brancos.

@BruxãoLoco escreveu:- Olá amigo, espero que não te incomode mas eu não quis ficar sozinho e ainda mais num lugar onde não entendo ninguém, meu nome é Kaiser e o seu?

-Meu nome é Edward “Heymans” Wilhelm, prazer em te conhecer Kaiser. Estou feliz que não vou ser o único aiseniano que foge do padrão estético do nosso povo.
Soltei uma gargalhada bem alta
-Aparentemente você é um soldado ou mercenário por ter essas cicatrizes no rosto, estou certo?.


Logo em seguida Kaiser se sentou em uma escrivaninha ao lado da janela e pegou uma maleta que estava no chão próxima a ele e olhou para mim.

@BruxãoLoco escreveu:-Perdoe-me se algum cheiro lhe incomodar mas não durará muito.

-Estou acostumado com odores fortes, lutei por um ano em um front de batalha na Guerra da Cruz, as vezes ainda sinto cheiro de sangue mesmo não tendo nem um gota se quer por perto.

Vendo que ele se virou e voltou a seus afazeres, voltei a cochilar para passar o tempo. Algum tempo depois escuto outra pessoa chegando no quarto desta vez era Habbid que nos veio chamar para o inicio do banquete.

-Meu senhores o banquete já vai ser servido.

Sentei na cama para por meus sapatos e vi que Kaiser já estava indo na frente, antes que ele saísse do quarto lhe fiz um pedido

-Vou demorar mais uns minutinhos teria como guardar um lugar para mim na mesa perto de ti?

Após ele sair do quarto embainhei minha claymore e arrumei minha roupa, fui até o salão de festas quando passei pelos panos que separavam os cômodos me deparei que o local já estava cheio de pessoas de todas as nações de Thea procurei Kaiser na mesa de Eisen e fui até ele e logo sentei ao lado dele e comecei a me empanturrar com as especiarias locais. Minutos depois um dos servos subiu ao palco e fez o anuncio de que a imperatriz estava vindo.

Anuncio do servo:

- Atenção todos, perante a presença de vocês está Sua Majestade, a vitoriosa e bem-sucedida Mani Sultana, a soberana ajudada pelos Deuses, cuja vestimenta é a vitória, cuja glória é tão alta quanto o Céu, chefe da coroa real, sombra de Theus na Terra, culminação de soberania, quintessência do livro da fortuna, linha equinocial da justiça, perfeição das marés majestosas, mar de benevolência e humildade, mina de jóias da generosidade, fonte de memórias de valor, manifestação das luzes da felicidade, promulgadora das padrões de al-Din, autora da justiça nas páginas do tempo, Sultana dos dois mares, governadora do leste e oeste, protetora das santuários sagrados, sucessora ungida do Profeta da humanidade, Padishah Safiye, a Legisladora.

Olhei para Kaiser e comecei a rir dizendo:
- Meu amigo eu ficaria minha vida inteira tentando guardar esse nome e essas alcunhas.

Então a imperatriz apareceu no palco e sentou um uma mesa que estava ali junto com seus familiares e além de alguns guardas pessoais
Safiye: Sejam Bem-Vindos! Aproveitem a comida, não precisam parar de comer por minha causa, após isso me pronunciarei. Irei primeiro banquetear junto com vocês.

"Não precisava nem dizer isso." Pensei já voltando a apreciar a comida que já estava na mesa.
Enquanto estava comendo fiquei observando o salão esperando que algo acontecesse.


[OFF]
Vou usar Observar(2)+Argúcia(2).

Ver perfil do usuário

em Sex 16 Fev 2018, 16:53

O membro 'GN0G' realizou a seguinte ação: Rolar dados


'd10' : 8, 2, 7, 2

Ver perfil do usuário

em Sex 16 Fev 2018, 19:19

Por um momento a jovem parou de caminhar e apenas aproveitou a temperatura do palácio, aquele era fresco e lhe fizera esquecer do calor que havia passado no cais enquanto havia esperado sentada olhando mar.
Apos aproveitar o frescor do local ficou a ponderar alguns segundos e decidiu que não era sábio ficar simplesmente andando por ali, a medida em que parou e começou a fazer pequenas observações sobre o local, primeiramente observou as mesas das delegações e enquanto olhava para a mesa da delegação de Montaigne sua terra natal pensava:

-Coitados se acham que vão conseguir algo vindo aqui estão com certeza enganados, seja lá o que for o tesouro caso o achem vai ser entregue a L'emperour antes que possam aproveita-lo tenho certeza.
Após o comentário que fizera para si mesma apoiu metade do corpo em alguma parede que havia pelo local e começou a observar as pessoas das delegações interagindo entre si de maneira aparente harmoniosa.
Enquanto havia tal interação começaram a servir os pratos.
Eponine havia comido pouco mais da metade de seu prato quando ouviu o pronunciamento oficial:
Spoiler:

Pronunciamento: 
- Atenção todos, perante a presença de vocês está Sua Majestade, a vitoriosa e bem-sucedida Mani Sultana, a soberana ajudada pelos Deuses, cuja vestimenta é a vitória, cuja glória é tão alta quanto o Céu, chefe da coroa real, sombra de Theus na Terra, culminação de soberania, quintessência do livro da fortuna, linha equinocial da justiça, perfeição das marés majestosas, mar de benevolência e humildade, mina de jóias da generosidade, fonte de memórias de valor, manifestação das luzes da felicidade, promulgadora das padrões de al-Din, autora da justiça nas páginas do tempo, Sultana dos dois mares, governadora do leste e oeste, protetora das santuários sagrados, sucessora ungida do Profeta da humanidade, Padishah Safiye, a Legisladora.

Ouviu atentamente talvez até o terceiro título após isso voltou novamente a atenção para seu prato, o foco da moça desse só veio novamente a desviar-se quando ouviu as palavras da Imperatriz:

Safiye: Sejam Bem-Vindos! Aproveitem a comida, não precisam parar de comer por minha causa, após isso me pronunciarei. Irei primeiro banquetear junto com vocês.
Por incrível que parecesse após ouvir o pequeno discurso da Imperatriz esta pareceu a Eponine ser alguém razoável.
Após o pensamento continuou comendo enquanto esperava o pronunciamento.

Ver perfil do usuário

em Sex 16 Fev 2018, 19:57

Soltei uma gargalhada bem alta
-Aparentemente você é um soldado ou mercenário por ter essas cicatrizes no rosto, estou certo?.

- Não exatamente, fui criado na Die Kreuzritter, essa é minha primeira vez fora da sede da organização e todas  as cicatrizes foram causadas por monstros durante meu treinamento.  

Após eu terminar de preparar meu unguentos, banho minha adaga na "Peçonha dos Redivivos" coloco de  volta na bainha, engarrafo os outros dois unguentos em frascos e os amarro ao redor do meu cinto. Algum tempo depois Habbid vem nos chamar para o início do banquete

- Muito obrigado, mostre-me o caminho.

Enquanto Edward se arrumava, ele chama minha atenção.

-Vou demorar mais uns minutinhos teria como guardar um lugar para mim na mesa perto de ti?

- Pode deixar.

No salão de festas
Caminho até a mesa reservada para minha nação e me acomodo, enquanto guardava o lugar para Edward, após  alguns minutos ele finalmente chega e começamos a comer. Após alguns minutos um dos servos sobe a palco e  faz um anuncio de que a imperatriz estava chegando.

Anuncio do servo:
[/b][/b]
- Atenção todos, perante a presença de vocês está Sua Majestade, a  vitoriosa e bem-sucedida Mani Sultana, a soberana ajudada pelos Deuses, cuja vestimenta é a vitória, cuja  glória é tão alta quanto o Céu, chefe da coroa real, sombra de Theus na Terra, culminação de soberania,  quintessência do livro da fortuna, linha equinocial da justiça, perfeição das marés majestosas, mar de  benevolência e humildade, mina de jóias da generosidade, fonte de memórias de valor, manifestação das  luzes da felicidade, promulgadora das padrões de al-Din, autora da justiça nas páginas do tempo, Sultana  dos dois mares, governadora do leste e oeste, protetora das santuários sagrados, sucessora ungida do  Profeta da humanidade, Padishah Safiye, a Legisladora.

Após o pronunciamento Edward faz um comentário enquanto caia na risada
- Meu amigo eu ficaria minha vida inteira tentando guardar esse nome e essas alcunhas.

- Nem a nobreza de Théah se comporta assim.

Então a imperatriz apareceu no palco e sentou um uma mesa que estava ali junto com seus familiares e além de alguns guardas pessoais .

Safiye: Sejam Bem-Vindos! Aproveitem a comida, não precisam parar de comer por minha causa, após  isso me pronunciarei. Irei primeiro banquetear junto com vocês.

Eu já havia parado de comer, só estava bebendo água/suco mas Edward parecia um saco sem fundo e não parava de comer.



Última edição por BruxãoLoco em Sex 16 Fev 2018, 20:53, editado 1 vez(es)

Ver perfil do usuário

em Sex 16 Fev 2018, 20:44

— Bolotas!
Descia correndo de sua nau, L'arc en Cieau enquanto colocava sua máscara. Deu um trocado para um homem que parecia estar tomando dos navios e pediu para que ele cuidasse de seu barco e saiu correndo em direção à cidade, perguntando sobre o encontro que estaria tendo nesse momento sobre um anúncio real. E rapidamente foi capaz de encontrar alguém que apontasse para o óbvio palácio no topo da cidade, agradecia a bondade da pessoa e correu até lá.
Provavelmente deveria haver um caminho mais rápido, mas estava sozinho e atrasado, o sol já havia se posto e estava relativamente escuro. Demoraria um pouco mais para chegar, mas ainda assim chegaria logo. E finalmente chegou, estava adiante do grande palácio real, iluminado como um farol e haviam tantas vozes lá dentro que era impossível diferenciá-las. Respirou fundo e entrou no palácio de peito erguido e chamando atenção por causa de sua máscara de leão, então disse:

— Perdão pelo atraso! E estive ocupado por mais tempo do que pensei, porém estou aqui!
Foi então que viu melhor o grande salão, com várias pessoas de diferentes locais do mundo, muita comida e bebida, instintivamente caminhava para a mesa de Montaigne, mas parou no caminho e sentou-se em uma das mesas livres para conversar e beber, já que a maioria das pessoas, inclusive quem parecia ser a imperatriz já estava comendo, chamou um dos serventes, e já que com a máscara era impossível de comer, faria como sempre fez, pediria um pouco de comida para um dos garçons para comer mais tarde em seus aposentos.
— Por favor meu nobre senhor, uma bebida de tamarindo com um canudo? Parece-me refrescante.
Sua máscara não era completamente fechada na boca, ajudava com a fala, respiração e a ingerir bebidas, mas evitava comidas para não sujar ela, havia o feito antes e era muito dificil de limpá-la.



Arcana: O Imperador
Ativo minha virtude de Imponente para dar um ponto heróico para todos os heróis presentes devido a minha entrada chamativa.

Ver perfil do usuário http://happyanime-blog.blogspot.com.br/

em Sex 16 Fev 2018, 21:08

- Quem sabe eu possa ajudar você mas estamos em uma festa depois conversamos sobre isso, vamos festejar.

Levanto a mão e rapidamente um servente aparece.

- Sim senhor, o que você deseja?

-  Traga-me uma garrafa de arak e uma porção de qualquer coisa que seja feita de carne para todos os meus amigos.

Logo após  que o servente sai, um servo sobe ao palco e começou a fazer um anuncio
Anuncio:

- Atenção todos, perante a presença de vocês está Sua Majestade, a  vitoriosa e bem-sucedida Mani Sultana, a soberana ajudada pelos Deuses, cuja vestimenta é a vitória, cuja  glória é tão alta quanto o Céu, chefe da coroa real, sombra de Theus na Terra, culminação de soberania,  quintessência do livro da fortuna, linha equinocial da justiça, perfeição das marés majestosas, mar de  benevolência e humildade, mina de jóias da generosidade, fonte de memórias de valor, manifestação das  luzes da felicidade, promulgadora das padrões de al-Din, autora da justiça nas páginas do tempo, Sultana  dos dois mares, governadora do leste e oeste, protetora das santuários sagrados, sucessora ungida do  Profeta da humanidade, Padishah Safiye, a Legisladora.
Após toda essa puxação de saco a princesa aparece e senta em uma mesa com seus familiares e alguns guardas pessoas, depois de se acomodar faz seu breve discurso.
Safiye: Sejam Bem-Vindos! Aproveitem a comida, não precisam parar de comer por minha causa, após  isso me pronunciarei. Irei primeiro banquetear junto com vocês.
- A princesa parece gente boa mas esse servo que fez o anuncio é extremamente puxa saco talvez isso esteja no contrato.
Finalmente a comida chega e começamos a comer, pego a garrafa de arak e viro tudo de uma vez.

- Desculpem-me se vocês queriam um pouco mas essa bebida é ótima não pude resistir.

Ver perfil do usuário

em Sex 16 Fev 2018, 21:39

- Quem sabe eu possa ajudar você mas estamos em uma festa depois conversamos sobre isso, vamos festejar.
- Sim vamos deixar isso para depois.
Depois disso Thørfinn pede bebida e comida para um servente e alguns minutos depois um servo começa um discurso.
Anuncio do servo:
[/b][/b]
- Atenção todos, perante a presença de vocês está Sua Majestade, a  vitoriosa e bem-sucedida Mani Sultana, a soberana ajudada pelos Deuses, cuja vestimenta é a vitória, cuja  glória é tão alta quanto o Céu, chefe da coroa real, sombra de Theus na Terra, culminação de soberania,  quintessência do livro da fortuna, linha equinocial da justiça, perfeição das marés majestosas, mar de  benevolência e humildade, mina de jóias da generosidade, fonte de memórias de valor, manifestação das  luzes da felicidade, promulgadora das padrões de al-Din, autora da justiça nas páginas do tempo, Sultana  dos dois mares, governadora do leste e oeste, protetora das santuários sagrados, sucessora ungida do  Profeta da humanidade, Padishah Safiye, a Legisladora.
Logo depois a princesa aparece junto de seus familiares e alguns guardas pessoais.
Safiye: Sejam Bem-Vindos! Aproveitem a comida, não precisam parar de comer por minha causa, após  isso me pronunciarei. Irei primeiro banquetear junto com vocês.
Alguns minutos depois o servente volta com pedido de Thørfinn, deixa uma garrafa de bebida e uma bandeja com um animal que parece ser uma espécie de ave, logo que o pedido chega Thørfinn pega a garrafa e vira de uma vez.
- Acho que te mandaram uma garrafa de suco em vez de álcool porque não estou acreditando que você bebeu isso tudo de uma vez, eu nem ia beber prefiro ficar na limonada, essa ave é muito maior que uma galinha o que será que é? Pelo o menos o cheiro é gostoso.
Pego uma coxa e dou uma mordida
- Está bem temperada, pelo menos ao meu gosto.

Ver perfil do usuário

em Sex 16 Fev 2018, 21:52

Kristopher estava ali desde o dia anterior, havia sido um dos primeiros aventureiros à chegar por causa do suposto tesouro.
Chego com uma pequena embarcação, foi recebido por um homem que guiou a ele e os outros aventureiros até onde seria o palácio. Ficou impressionado com o local, não com sua beleza, e sim com seu imenso valor, Kristopher pensava o quanto aquilo tudo deveria valer.
Como tinha chego antes, fez questão de se apresentar para todos os aventureiros e serventes que estavam ali no dia anterior. Tomando uma postura de um meio-termo casual e formal e fazendo uma reverência singela.


- Doutor Kristopher "Völkner" F-F. à seu dispor.

Seguiu o dia, andou um pouco pela cidade para conhecê-la melhor, disponibilizar seus serviços para quem precisasse e voltaria mais ao entardecer para se preparar para as festividades de amanhã.

Amanheceu um dia agitado no palácio, oferecendo ajuda caso alguém aceitasse, Kristopher tinha de parecer o mais amigável possível para todos.
Enquanto a manhã se transformava em tarde, e a tarde lentamente ia acabando, o salão ia enchendo de pessoas... Se apresentou para alguns deles, mas chegou um ponto onde havia muita gente para sair de seu caminho.
E ao mais entardecer, aquilo tudo estava cheio. Kristopher estava agora sentado em uma das mesas de Eisen, lia um de seus livros cirurgicos para tentar tirar daquele pensamento desgostoso de que provavelmente a maioria das pessoas estava ali por apenas um motivo, o mesmo que o dele, o famigerado tesouro, um conto que havia se espalhado por todos os lugares o qual ele passou. Se não estivesse lendo, provavelmente estaria fazendo uma cara de desgosto, olhando torto e levantando os lábios sem abrir eles, julgando cada uma das pessoas que entravam ali.

Foi então que nota dois homens sentando perto dele, torcia para que o ignorassem, não aguentava mais toda aquela gente ali. Estava afogando seu ódio naquele maravilhoso Kaffee, e estava extremamente dificil de esconder seu sorriso por causa do efeito de quase três litros de Kaffee.
Antes do servente sair, Kristopher levanta a mão e se dirige a ele.


- Maahfuz, por favor traga-me o mesmo.

Fez um aceno de agradecimento com a cabeça e viu Yusef subindo no palco, já sabia o que ele iria falar e ignorou completamente o anúncio, já seria a terceira vez que aquele empregado diria aquele título imenso de novo, a primeira vez foi quando ele chegou e perguntou sobre a imperatriz, a segunda foi quando um dos nobres começou a conversar com o empregado, e a terceira agora... Kristopher suspirou, fechou seu livro e o guardou em sua mala, foi quando viu Safiye fazendo seu discurso. Pensou para si mesmo: Tch, não precisava se pronunciar somente para isso...

Maahfuz havia voltado com a comida e as bebidas, o agradeceu com um aceno de cabeça, tomou um pequeno gole de arak e com um dos garfos tirou um pedaço da carne branca da ave e começou a comer lentamente em pedaços pequenos.
E novamente pensou:
Esse cara fala demais... Tomara que engasgue para que eu possa ajudá-lo e ser visto como herói.

Ver perfil do usuário

em Sab 17 Fev 2018, 21:26

Ainda escorado na parede, Dragunov nota que algumas pessoas se preparavam para fazer o discurso para que anunciassem a presença da princesa. Ele então sai de perto da parede e se dirige a mesa dos ussuranos.

- Boa noite. Falando em ussurano ao chegar perto da mesa. Puxou então uma cadeira para sentar-se. - Com sua licença. Me chamo Dragunov. Após apresentar-se, emfim sentou-se a mesa. Dragunov chama então a atenção de um dos serventes e lhe pede apenas um copo de água. Ele volta a observar a mesa afim de tentar identificar algum conhecido agora mais de perto.

O discurso então começará. Ouvindo todo aquele discurso com sua cara séria, sem paciência para todos aqueles elogios. Não via a hora de ouvir sobre o tal tesouro.


- É uma mulher elegante. Pensava enquanto via a princesa chegar a sua mesa.



Vou rolar Argúcia (2) e Observar (1) pra ver se vejo algum conhecido. Se não precisar me avisem que eu corto essa parte.

Ver perfil do usuário

em Sab 17 Fev 2018, 21:26

O membro 'Astyacos' realizou a seguinte ação: Rolar dados


'd10' : 1, 6, 10

Ver perfil do usuário

em Dom 18 Fev 2018, 12:37

[OFF]
Arcana: O Imperador
Todos ganham 1 Ponto Heroico devido ao Jogador Taletreader.

Edward: 8, 2, 7, 2, 7, 2
Dragunov: 1, 6, 10, 7, 8
Dados Extras de Perícia Impar e Narração.

Edward: 2 Apostas
Dragunov: 2 Apostas



Todos haviam terminados de comer, alguns estavam repetindo suas refeições enquanto a princesa não acabava, já que haviam começado depois de todos. Havia Muhalbiyah de sobremesa para os convidados caso não quisessem repetir suas refeições, mas um tempo depois de terminar a sultana levantava de sua cadeira para se pronunciar.

- Pois bem, acho que devo dizer algumas palavras - Ela estava falando em teano antigo para todos ali. - Vejo que todas as nações de Théah enviaram delegações, estou lisonjeada com isso e espero que possamos ter uma amizade duradoura. Soube que muitos vieram pelos contos de Rashid passado por livros e da sua História de um tesouro...

Ela então pausava e começava a dar a volta para ficar à frente de sua mesa enquanto alguns soldados se prontificavam no meio do salão formando 4 grupos diferentes. - ...Para vocês que querem sair em busca do tesouro, ou até mesmo explorar todo meu Império aqui estão 4 delegações minha que o acompanharão para cada uma das outras Nações daqui. Ashur, uma terra isolada por montanhas que o primeiro Profeta descobriu. Persis, um lugar ainda com tradições antigas e ultrapassadas. Sarmion, nossos respeitosos vizinhos e aliados. E por fim, as Tribos do 8º Mar, um deserto sem fim cheio de mistérios.

Cada uma de suas apresentações era indicada qual a delegação e bandeira das Nações correspondentes,
mas não parava por aí e ela continuava a complementar.
- Para todos os outros que querem procurar em Anatol Ayh sintam-se a vontade, cada delegação tem uma carta de apresentação para cada uma das Nações que visitarão para terem passe livre com qualquer investigação, e quem permanecer aqui também terá. Para os outros que possuem outros assuntos... Eu agora me retirarei do banquete e chamarei cada delegação, uma por vez para conversar comigo em particular.

Com isso a Imperatriz e alguns soldados se retiravam do banquete, mas seus parentes continuavam lá comendo e bebendo, assim como as delegações que esperavam serem chamadas. A ordem das delegações foi alfabética: Castilha, Comunidade Samártica, Eisen, Ilhas Glamour, Montaigne, Ussura, Vestenmennavenjar e Vodacce. Todos entravam e conversavam algo com a Imperatriz, afinal cada delegação tinha seus próprios planos e motivos para ter vindo ao crescente. Seja uma parceria comercial ou troca de informações ou o que mais planejassem para o futuro de suas Nações.



[OFF]
Vocês estão livres para irem a outra Nação do império caso não queiram ficar em Anatol Ayh. Se quiserem ficar e estão na Delegação, vocês poderão ir falar com a Imperatriz.

Edward e Dragunov: 1 Aposta. Vocês não observaram nada de incomum até o momento.

Ver perfil do usuário

em Dom 18 Fev 2018, 13:38

Eponine havia terminado de comer e apoiara a mão sobre o queixo para esperar ao discurso,já estava começando a ficar entediada quando finalmente a Imperatriz veio a dizer suas palavras.
-uhm... interessante, exclamou a jovem moça enquanto começava a levantar-se de sua mesa.

Após alguns segundos Eponine terminou de levantar completamente e olhou rapidamente o local, havia sentado em algum local próximo a delegação de Montaigne e não pode deixar de notar um homem entrando com uma máscara de leão, sua primeira e única reação ao ver o homem entrar foi olhar curiosa para a situação, o homem foi capaz de despertar-lhe uma curiosidade genuína com sua máscara.

Ao passo que após terminar de ouvir ao discurso da Imperatriz teve apenas uma reação levantou-se caminhou em direção a mesa onde o homem se encontrava e disse enquanto dava um sorriso:

-Atrasado, não? Me perdoe a observação mas pelas cicatrizes em sua mão você me parece ser um aventureiro,não?- disse Eponine enquanto passava vagarosamente a mão direta pela cicatriz que tinha no olho esquerdo- Bem presumo que veio atrás do tesouro de Rashid,não? Nós poderíamos procura-lo junto e dividirmos já que  você ao me você parece está aqui por si.disse enquanto retomara seu sorriso por alguns instantes.

Após dar o sorriso retirou um pano que estáva apenas um pouco mais surrado e rasgado que a camisa que a moça usava, levou o pano ao local no bolso onde guardava sua pistola e começou a limpar sua pistola por de dez a vinte segundos enquanto aguardava uma resposta.

Após esperar o tempo disse:

-bem caso queira me acompanhar creio que devemos começar por persis...
Após dize-lo deu um rápido toque no ombro do homem e dirigiu -se até a delegação que iria para persis.



Última edição por Char_Chair em Dom 18 Fev 2018, 19:17, editado 4 vez(es)

Ver perfil do usuário

em Dom 18 Fev 2018, 17:46

Enquanto terminava de comer meu ultimo prato uma pessoa vestindo uma mascara de leão entro pela porta da frente ele falou algo provavelmente no idioma de Montaigne, já que em seguida ele foi para a direção da mesa desta nação.

- Se fosse eu chegando atrasado nem entraria de tanta vergonha, alias nem deviam deixar ele entrar. Se ele fosse aiseniano eu mesmo expulsaria ele deste salão. Disse para Kaiser com um tom sério na voz.

Após este comentário puxei uma caneca cheia de arak e comecei a tomar porem antes de terminar notei que havia uma jovem loiro de pele clara, magro que estava nos observando.

-Tem um cara nos observando, é um loiro segurando um livro. Por favor seja discreto ao olhar pra ele, não quero que ele saiba que sabemos da presença dele, não que seja difícil notar um loiro no meio de tantos aisenianos. Disse tomando o resto de arak da caneca, para ser mais discreto.

Levantei do meu lugar e foi quando a princesa se levantou de sua cadeira e fez um pronunciamento em teano antigo.


Pronunciamento da princesa.:

- Pois bem, acho que devo dizer algumas palavras. Vejo que todas as nações de Théah enviaram delegações, estou lisonjeada com isso e espero que possamos ter uma amizade duradoura. Soube que muitos vieram pelos contos de Rashid passado por livros e da sua História de um tesouro....Para vocês que querem sair em busca do tesouro, ou até mesmo explorar todo meu Império aqui estão 4 delegações minha que o acompanharão para cada uma das outras Nações daqui. Ashur, uma terra isolada por montanhas que o primeiro Profeta descobriu. Persis, um lugar ainda com tradições antigas e ultrapassadas. Sarmion, nossos respeitosos vizinhos e aliados. E por fim, as Tribos do 8º Mar, um deserto sem fim cheio de mistérios.  Para todos os outros que querem procurar em Anatol Ayh sintam-se a vontade, cada delegação tem uma carta de apresentação para cada uma das Nações que visitarão para terem passe livre com qualquer investigação, e quem permanecer aqui também terá. Para os outros que possuem outros assuntos... Eu agora me retirarei do banquete e chamarei cada delegação, uma por vez para conversar comigo em particular.

Coloquei minha mão no ombro direito de Kaiser para chamar sua atenção.

-Bem para onde você pretende ir meu amigo? Pergunto para ele. -Eu pretendo ir falar com ela para tentar descobrir mais informações úteis, afinal  de contas ela deve saber alguma coisa sobre esse tesouro. Se quiser vir junto só avisar. Enquanto não chega a vez de Eisen vou tentar conversar com aquele cara que estava nos observando e mais tarde vou tentar falar com algumas pessoas das outras nações que me chamaram um pouco da minha atenção. Bom estou indo que seja oque o destino decidir daqui para frente.

Dei a volta na mesa e fui até o jovem que nos observava ele ainda continuava sentado lendo seu livro. Percebi que uma das cadeiras ao seu lado havia sido desocupada, então me sentei nela e apoiei um dos meus braços na mesa e virei para o lado dele.

-Desculpe o incomodo amigo meu nome é Edward e alguns minutos atrás enquanto eu estava terminando de apreciar minha caneca de arak percebi que estava me observando, antes que pergunte não é difícil perceber um aiseniano loiro experiencia propiá, só queria dizer que é rude ficar encarando estranhos sem ao menos se apresentar primeiro.

Ver perfil do usuário

em Dom 18 Fev 2018, 18:17

- Se fosse eu chegando atrasado nem entraria de tanta vergonha, alias nem deviam deixar ele entrar. Se ele fosse aiseniano eu mesmo expulsaria ele deste salão.
- Vai ver ele perdeu a mascara e teve que arrumar outra ou chegar atrasado é algum costume do país dele.
Alguns minutos falando uma pouco mais baixo
-Tem um cara nos observando, é um loiro segurando um livro. Por favor seja discreto ao olhar pra ele, não quero que ele saiba que sabemos da presença dele, não que seja difícil notar um loiro no meio de tantos aisenianos.

- Vai lá falar com ele, talvez seja até um irmão perdido seu porque não estou acostumado a ver aisenianos loiros, quem sabe depois eu me junto a você.
Após Edward levantar ele coloca sua mão no meu ombro e me pergunta
-Bem para onde você pretende ir meu amigo? -Eu pretendo ir falar com ela para tentar descobrir mais informações úteis, afinal de contas ela deve saber alguma coisa sobre esse tesouro. Se quiser vir junto só avisar.

- Provavelmente para as tribos do Tribos do 8º Mar, também pretendo ir falar com ela para ter algumas informações do que vou encontrar por lá, o tesouro é justamente o que eu pretendo encontrar indo para esse lugar. Te convido igualmente para vir comigo.

Ver perfil do usuário

em Dom 18 Fev 2018, 20:49

- É uma prazer conhecê-lo Dragunov.
Algum tempo depois a  Imperatriz se levanta e começa seu pronunciamento. Após seu longo discurso viro para os meus camaradas.
- Vocês pretendem falar com a Imperatriz? ou já escolheram um lugar para ir?, pretendo espera a vez da delegação de Ussura para ir conversa com ela sobre Sarmion já que é nação que parece ser mais próxima diplomaticamente de Anatol Ayh.

Ver perfil do usuário

em Dom 18 Fev 2018, 21:30

- Toda licença, senhor Dragunov sente-se conosco.
Após que a  Imperatriz termina de comer, ela se levanta, faz um discurso sobre os locais para onde poderíamos ir para procurar o tesouro e a ordem das delegações que iriam ir conversar em privado, após isso ela se retira e as delegações começam a ser chamadas, em seguida o jovem que estava sentado na mesa comigo me faz algumas perguntas.
- Vocês pretendem falar com a Imperatriz? ou já escolheram um lugar para ir?
- Quando chegar a vez de minha delegação irei com eles para decidir que nação devo escolher mas Ashur parece ser um bom destino já que é uma região montanhosa talvez seja mais fresca que as outras localidades.

Ver perfil do usuário

em Ter 20 Fev 2018, 10:58

A quem desejou falar com a princesa

Cada delegação tinha sua vez, sua chance de falar com a imperatriz e causar alguma impressão ou arranjar alguma informação. A Sala ficava longe de toda algazarra e celebração do banquete, onde quase nenhum barulho do salão pudesse mais ser ouvido, lá estava a princesa, sentada em seu trono com um pajem servindo bebida a ela e à delegação que entrasse. A Princesa olhava fixamente cada um e os tratava como igual. Guardas estavam por todo o corredor até a sala do trono, assim como dentro da própria sala encostados nas paredes a distância do centro, exceto por outros 2 que ficavam ao lado dela.

Imperatriz: O que a delegação de Convidado tem a me dizer?



[OFF] Conversem o que quiser com ela, o próximo post terão a suas respostas... ou não  lul




Quem sabe o que seria discutido por lá, porém falar com a princesa resultaria nas delegações das outras Nações do império partirem sem esperar isso tudo acabar. Elas pareciam ter sua própria agenda a seguir e assim que a primeira delegação retornou eles começaram a preparar-se para partir.

Ashur

Homens e mulheres com vestes longas, turbantes e colares estavam ali para guiar quem fosse com eles, seu caminho não seria tão longe quanto outros, mas tampouco rápido. Eles então se pronunciavam pela primeira vez até o momento e falava a quem tivesse se juntado a eles.

- Me chamo Ranim e estou encarregado dessa delegação, vamos partir logo para nossa Nação. Estão prontos?

Persis

Homens com armaduras, porém sem suas armas, todos usavam uma máscara que tampava seus rostos, e eles também não haviam dito nada até a hora que decidiram partir. O Líder deles obviamente a pessoa à frente se pronunciava a quem havia decidido ir junto para Persis

- Sou Azar, encarregado das Tropas Ilmān para essa delegação. Sigam-me quem desejar ir a Persis. Iremos pegar nossas armas e montarias e partir daqui imediatamente.

Sarmion

Uma mistura de Soldados e Eruditos compunha a delegação de Sarmion, alguns religiosos conversavam entre si ao comentar sobre o banquete e logo um deles se pronunciava a quem desejasse ir junto para Sarmion.

- Sejam todos bem vindos, Me chamo Hannah e estarei guando vocês junto com os Guerreiros Chavra para nos proteger, espero que possamos nos conhecer melhor e fazer uma boa viagem.

Tribos do 8º Mar

Talvez a delegação mais confusa de todas, pois haviam três delas separadas em grupos e tamanhos diferentes. Suas roupas todas parecidas, uma veste clara e um turbante. E cada uma com um pronunciamento.

- Sou Ishaq dos al-Jamal sigam com minha tribo para conhecer sua história.

- Sou Kifah dos al-Hisan estarei esperando quem se juntar a nós para explorar o deserto.

- Basit bint Nimr al-Thi'b, estaremos partindo logo se apressem para nos seguir.



[OFF]
Vocês devem escolher se permanecem para conversar com a princesa ou realmente partir para uma delegação. Façam seu último post aqui aqueles que vão partir e hoje terá um tópico novo em cada Nação.

A aventura finalmente vai começar. He-Man

Ver perfil do usuário
#26Conteúdo patrocinado 


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 2]

Ir à página : 1, 2  Seguinte

Por favor, faça o login para responder

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum

 
Parceiros
 | Banner PRNR | Naruto Dimension |  | Gray Island |  |  |  |  |  |  |  |  |  | Bulba RPG |  | :: Topsites Zonkos - [Zks] :: |